18992-1

Guardar dinheiro para dar entrada maior? Sempre!

Guardar dinheiro para a entrada é uma opção interessante para quem planeja e percebe que é possível gastar menos.
Equipe Grão

Não é raro ouvirmos as pessoas dizerem que gostariam de conseguir guardar dinheiro para dar uma entrada maior na hora de comprar um bem.

Afinal de contas, o fato de guardar dinheiro para uma entrada maior é realmente uma boa decisão? Além disso, onde e como guardar o dinheiro para a entrada?

Este assunto é realmente bem interessante, pois mexe com a vida real, afinal, quase todo mundo em algum momento da vida se imaginou comprando algo de valor, desanimando em seguida por não ter o valor à vista.

Guardar dinheiro, evite o perigo do endividamento

Sem delongas, afirmamos categoricamente que guardar dinheiro para dar uma boa entrada na compra de qualquer bem é uma decisão muito boa, inteligente e necessária.

Infelizmente, boa parte das pessoas acaba agindo por impulso ou na base da emoção, e não conseguem guardar o dinheiro necessário para a entrada maior.

Quem não quer guardar o dinheiro e não tem o valor para fazer o pagamento, só tem uma alternativa: usar o dinheiro dos outros para comprar. Falando o bom português, a saída é pedir um empréstimo.

Se existe algo que todos nós sabemos bem, é que os juros ao consumidor são elevados no Brasil – e, por conta disso, é muito fácil as pessoas se endividarem.

Guardar dinheiro é resolver o problema sem buscar atalhos (caros)

Não restam dúvidas de que somos impactados todos os dias por material de publicidade tentando nos mostrar como é fácil comprar determinado bem.

Nosso cérebro é uma “máquina” incrível, mas definitivamente não fomos programados para lidar bem com uma sensação determinante para a tomada decisões: a frustração.

Muitas vezes, saber esperar o momento certo passa também por controlar e aprender que, quando o assunto é dinheiro, o atalho tem um resultado perigoso e complicado. O endividamento não é uma boa saída.

O pessoal do Dinheirama escreveu um artigo bem interessante sobre realizar os sonhos sem atalhos, acompanhe uma parte do texto:

“Enriquecer rápido. Emagrecer muitos quilos, de forma acelerada e sem comprometer a saúde. Exibir um corpo escultural com séries de exercícios rápidos e relativamente simples. Consumir e só pagar quando possível. Aprender um novo idioma em pouco tempo e de forma duradoura. Quem não quer tudo isso?

Basta pesquisar um pouco e você encontrará diversas ‘soluções’ para cada um destes desejos. Em comum, as propostas terão o mantra de que ‘basta você querer’, métodos ilustrados com o ‘antes e depois’ e uma ‘oferta imperdível’ tipo ‘compre agora pela metade do preço ou perca essa chance para sempre’.

Se há tanta gente oferecendo esse tipo de coisa, é porque existe um contingente imenso de consumidores ávidos pelos resultados que eles prometem. Existe, portanto, muita gente querendo tomar atalhos para transformações pessoais antes pautadas em esforço, paciência e aprendizado advindo de algumas decepções e erros. Você provavelmente já entrou nessa!”

A verdade é que a famosa expressão “Não existe almoço grátis” cai como uma luva para quem busca atalhos. A conta chega e é realmente cara!

A “arte” de guardar dinheiro chega com a disciplina

Saiba que se você guardar R$ 10,00 por semana, já serão R$ 520,00 por ano. Se dobrar para R$ 20,00, o valor guardado sobe para R$ 1.040,00 por ano. E se conseguir juntar R$ 30,00 por semana, pronto, já serão pelo menos R$ 1.560,00 guardados ao final de 12 meses.

Vencendo este desafio dos R$ 30,00 semanais, você fará parte dos 10% da população que têm esta quantia guardada para usar em caso de necessidade. Não parece inacreditável pensar assim?

Voltando ao assunto da entrada maior para comprar qualquer bem, pense nos parágrafos anteriores e crie objetivos de curto, médio e longo prazo. A disciplina ajudará você a manter os aportes e o dinheiro crescerá para ajudar você na hora da negociação.

Agora imagine conseguir guardar em produto em que você consiga associar rentabilidade e segurança? Tudo fica mais interessante não é mesmo?

De Grão em Grão você chega lá

Muitas pessoas ainda acreditam que é preciso ter muito dinheiro para só então conseguir guardar, e isso é um erro grave.

Outro erro que as pessoas costumam cometer é pensar que para guardar dinheiro é preciso ser especialista e saber de economia. Ledo engano.

Aos poucos, de grão em grão é possível criar o hábito que, ao longo da vida, fará toda diferença nas suas conquistas. A ideia é que guardar dinheiro se transforme em uma atitude cotidiana.

A Grão está com você para te ajudar a guardar dinheiro

Agora já ficou bem claro como é fundamental guardar dinheiro, fazer disso um hábito e sempre dar a maior entrada possível, queremos ajudá-lo neste processo!

Quando você tem um valor guardado para dar uma boa entrada para seu financiamento, o seu risco pessoal diminui e, na prática, fica muito mais fácil conseguir o crédito com juros menores.

Lembre-se que com a Grão você pode começar a guardar dinheiro de uma maneira fácil, com aportes pequenos e rentabilidade de até 106% da poupança.

Você também pode definir um objetivo e ir acompanhando a evolução do seu dinheiro.

Aproveite o final do ano para guardar, sempre usando nosso mantra, o já famoso “Recebi, Investi”. A renda do mês caiu na conta? Separe e guarde imediatamente. Assim você se paga primeiro e não corre o risco de gastar tudo sem perceber.

Bora guardar?

+ Posts